Lula volta a criticar Campos Neto e a autonomia do Banco Central

Foco Sertanejo
By -

 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que a reivindicação de autonomia do Banco Central (BC) parte do “mercado” e defendeu a prerrogativa dos presidentes da República de indicar o chefe do BC. “Quem quer o Banco Central autônomo é o mercado”, disse em entrevista à Rádio Princesa, em Feira de Santana, na Bahia, nesta segunda-feira (1º).


As críticas à condução do BC por Roberto Campos Neto, o primeiro a ter autonomia no cargo estabelecida em lei, vêm sendo associadas por analistas à alta do dólar nos últimos dias ao serem interpretadas pelo mercado como indício de que Lula vai interferir nas decisões do BC assim que seu indicado assumir.

Na entrevista à Rádio Princesa nesta segunda-feira, também voltou a associar Campos Neto ao governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). “O Banco Central tem que ser de uma pessoa que seja indicada pelo presidente. Como é que pode um presidente da República ganhar as eleições e depois não poder indicar o presidente do Banco Central? Eu estou há dois anos com o presidente do Banco Central do Bolsonaro. Então, não é correto”, reclamou.
Lula acrescentou: “O que não dá é o cidadão ter um mandato e ser mais importante do que o presidente da República. É isso o que está equivocado”.

Na sequência, o presidente disse ter “paciência” para “esperar a hora” de indicar um novo presidente do Banco Central. Em 2024, Campos Neto encerra o seu mandato, o que abre a possibilidade de Lula indicar um substituto.
“Vamos ver se a gente consegue, com a maior autonomia possível e decência política das pessoas, ter um presidente do Banco Central que olhe o Brasil como ele é e não do jeito que o sistema financeiro fala”, afirmou.

Fonte: Tribuna do Norte





#buttons=(Ok, Go it!) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência.Ver Agora
Ok, Go it!